A Dura vida dos GAYS

Algumas coisas na vida a gente jamais esquece. A gente as guarda para aquela lista de micos que precisamos sempre que participamos de uma dinâmica de grupo. Toda vez, tem uma psicóloga que pergunta com cara de feliz: “Qual foi o maior mico que você já pagou?” – Estou ironicamente imitando uma voz de velha.

Você é homem, tem 12 anos e seus hormônios parecem crianças em dia de passeio ao Hopi Hari. Você só sai do banheiro porque lá não tem cama – se bem que dava até pra encarar o chão gelado. Seus hormônios ficam amiguinhos dos hormônios de um colega da escola que diz que a mãe dele vai sair e vocês podem alugar um filme adulto e ver se eles, os hormônios, dão uma pausa. Antes que você se pergunte, não, essa não é uma história GAY. Continuando, você quase nunca viu um filme adulto, sua experiência mais próxima disso foi a sacanagem que passa na madrugada da Band – e quando eu digo sacanagem, é sacanagem mesmo, porque aquilo não mostra nada! Você chega na locadora, entra sorrateiramente no lugar proibido, o jardim do Éden dos garotos de 12 anos. Suas mãos tremem quando você segura a capinha do VHS, e ao passo que você acha que vai ter um troço de tanta emoção você se recompõe e caminha em direção ao caixa.

Pronto, filme locado, casa vazia, coração saindo pela boca. PLAY. O filme começa, rola até um pouco de vergonha do seu camarada, mas enfim, vale o sacrificio – O pior ainda estava por vir, acredite. Aos 10 min de filme uma outra personagem entra em cena. Você olha perplexo, seu amigo olha 3 vezes mais perplexo que você e exclama: “Mãe!?”. Ao mesmo tempo que você tenta ressucitar seu coração da parada cardíaca que está tendo, você tenta definir se a dona estraga-prazeres está dentro ou fora da TV. Fora, ela está fora, ela chegou mais cedo e obviamente pegou vocês dois no meio do pulo do gato.

Ufa, que mico hein campeão? não, o mico ainda não chegou. O Mico foi ouvir a mãe do cidadão dizendo: “Vocês não foram alugar essa porcaria pra assistirem escondidos? Agora vocês vão assistir essa merd@^%, e vão assistir comigo aqui pra ver se já são adultos suficientes pra não sentirem vergonha!”. A ansiedade passou, o desejo passou, tudo murchou. Você é ‘nauseado’ por uma vergonha que transcede sua imaginação e pronto, você já tem seu mico de dinâmica de grupo.

A maturidade sexual está chegando cada vez mais cedo. Se eu passei por isso com 12, meu filho passará com 10. E pior, hoje já tem criança de 10 anos que já está ‘decidindo’ com qual personagem se identificará mais, se com o super-homem ou com a mulher-maravilha.

Estamos sendo invadidos pela onda GLS: essa semana uma Igreja Evangélica causou indignação no movimento gay de uma cidade do interior paulista. A Igreja espalhou Outdoors com mensagens bíblicas que condenam a homossexualidade. Os grupos gays reclamam de provocação, o pastor Antônio Hernandes Lopes no entanto, diz que o objetivo é apenas “expressar o que Deus diz a respeito da homossexualidade”. (Clique aqui para ver o Outdoor). Agora virou briga, os Gays querem o direito de serem Gays, os Héteros querem o direito de serem Héteros. Os Gays querem o direito de se expressarem, os héteros querem o direito de se expressarem também.

Ser Gay está fácil, ser Gay está na moda. Queria ver ser Gay em 1930. Hoje ser Gay é festa, se reúne todo mundo na Paulista e se grita para quem quiser ouvir, o que quer que se queira gritar. Ser Gay agora é respaldado pela LEI. Gay agora tem Comunhão parcial de bens, pensão alimentícia, pensão do INSS e plano de saúde do parceiro. Tem até Licença-gala – 9 Dias de folga após união. A Lei protege os Gays, os artistas defendem a CAUSA-GAY, ser Gay hoje é como ser CANHOTO, dá um pouco mais de trabalho pra Violar o Tocão, digo, tocar o violão, mas dá-se um jeito.

O KIT-Homofobia do governo ensina para as crianças que ser Gay é normal. Num dos vídeos do KIT, duas garotas são alvo de preconceito no colégio quando fotos das duas trocando carinhos são postadas na internet. “Vamos enfrentar essa barra juntas” – Diz uma delas. E lá vão as bonitas se abraçar no meio do pátio para assumir oficialmente o namoro e enfrentar o restante do colégio. Os Vídeos passam uma imagem de que ser GAY é NORMAL, é FÁCIL e você também pode! basta querer! O KIT não foi aprovado pela presidente Dilma (ufa), mas pode ser encontrado facilmente na internet.

Alguns dizem até que ser GAY é Genético… Sim é sim: Ô amor, eu vou continuar deixando a toalha molhada sobre a cama todos os dias pois esse meu ‘gosto’, essa minha afinidade, está genéticamente impregnada no meu DNA tá bom, então sem reclamação OK? A Homossexualidade não é genética, não é uma doença, diferente da Homofobia – agredir uma pessoa por ela ser diferente que é uma doença. Se eu pudesse, veja bem, se eu pu-desse exercer meu direito garantido na constituição brasileira de 1946 e expressar a minha e somente minha opinião, aquela que diz respeito somente a mim e que impede com que eu sofra retaliações por esta afirmação, diria que para mim, ser gay NÃO é normal, principalmente porque vai contra meus princípios cristãos. Isso não quer dizer que eu não RESPEITE quem não é Hétero, conheço GAYS que são pessoas melhores e mais bondosas do que Héteros machistas e sem caráter.

Entretanto, no entanto, todavia e contudo, hoje a decisão de ser GAY vem cada vez mais rápido, o Robson, garoto magrelo que morava na minha rua quando criança que o diga. Ele reformulou o ditado: “Sou homem até embaixo de outro homem” para “Se ele bateu pra mim, eu com muito prazer bati pra ele também ué!”.

Eu termino fazendo minhas as palavras do mestre Arnaldo Jabor: “Antigamente o homossexualismo era proibido no Brasil. Depois passou a ser tolerado. Hoje é aceito como coisa normal. Eu vou-me embora antes que passe a ser obrigatório”.

Anúncios

56 Respostas para “A Dura vida dos GAYS

  1. FIRST!!!???
    tomara

    cara muito bom o seu texto, novamente neh, expressa bem oque eu penso sobre o assunto, nao tenho nada comtra mas por favor nao venha dar em cima de mim, porqueeu nao dei esse direito a ninguem; Tenho alguns contatos gays e bi no meu msn, sao pessoas formidaveis, educação, respeito, carisma como nenhum outro, e o melhor, sabem seus limites, sabem onde pisar e com quem conversar tal assunto, que nem com seus pais falariam, mas vem falar a mim, me sinto honrrado e poder compartilhar esssas coisas com eles e elas. Continue assim Gabriel, vou indicar os seus textos o maximo que puder, e assim fazer do mundo um lugar melhor pra se viver.
    Boa Sorte, do seu leitor Diego
    Fica com Deus!!!

  2. Pois é, a onda GLS veio pra ficar. Ao contrário do que muitos pensam ela tem um caráter abrangedor, ou seja, não se resume em um nível social ou cultural. A introdução ficou hilária, com passagens que me lembram -acredite- Jorge Amado. Devemos nos lembrar que o fato de sermos contra ou a favor não interfere nas questões do respeito. Parabéns pelo post, realmente, incrível.
    ps: Juro que ri da imagem.

    • Fredy,

      Não sei se te elogio pela opinião madura sobre o caráter abrangedor da onda GLS ou se te agradeço por se lembrar de Jorge Amado lendo algumas palavras esquisitas que eu escrevi!

      Jorge Amado! – ganhei meu dia! rs.

      Muito Obrigado pelos comentários e elogios meu querido.

  3. Os homossexuais querem voz, querem esfregar na nossa cara sua opção sexual. Eu só quero descordar. Não vou gritar nas ruas que sou hétero, brigar ou exigir respeito. Eu simplesmente não vou concordar com as práticas homossexuais.

    Tenho o dito!

  4. Impressionante como fico paralisada lendo seus textos!
    Gosto muito!
    Perfeito
    Bjs

  5. Meu pai é ultra racista… em todos os aspectos que a palavra possa descrever…. e uma vez nós dois discutimos por esse mesmo assunto em pauta hoje no teu blog… penso como tu: não quero que minha filha “se torne” homossexual e não acho normal a homossexualidade. porém respeito quem seja e acho até interessante certos fatos que acontecem neste meio.
    E naquele dia discutindo com meu pai fiquei irada c/a ignorancia dele… me obriguei a calar a boca dele com as palavras:
    Pai… prefiro milhões de “Elton Johns” casando e adotando crianças, lhe disponibilizando uma vida digna e mais feliz do que um único casal de “Nardoni”.
    Mesmo que a homossexualidade ainda seja algo grotesco aos nossos principios.

    • Melissa,

      Realmente estamos cercados por pessoas que usam de preconceito para julgar outras pessoas, e muitas vezes estes estão dentro da nossa própria casa. Eu concordo em gênero, número e grau com o que você disse. Um casal “Elton Jonh” é extremamente mais louvável do que um casal “Nardoni”.

      O casal de homossexuais que forem adotar uma criança devem ser extremamente cautelosos para não passarem a imagem de “normalidade” no relacionamento deles para os filhos. No entanto, penso eu que esta deve ser uma das tarefas mais complicadas durante a educação de uma criança.

      Muito Obrigado pelo seu comentário, muito sábio! Parabéns!

      Abraço,

  6. Coragem sem sensacionalismo, muito bom, como sempre fazendo-nos refletir sobre o que há ao nosso redor !!
    Amo seus textos, amo vc 😉

    • Oi meu amor,

      Muito obrigado pelos seus elogios, sempre ao terminar um texto a primeira opinião que me vem a cabeça é a sua… a opinião mais esperada e aquela que as vezes tira o meu sono!rs,

      Eu amo muito você, muito obrigado pelo comentário 😉 😉 😉 😉

  7. É meu camarada!
    Ser gay está na moda…

    Não sabia que vc tinha esse dom de escrever!
    Nem parece aquele garoto meio …. Ah! Deixa queto vai …rs

    Um grande abraço do brega, ultrapassado Diego Cope

    • HAHAHAHAHAHAH

      Eu ri alto com o seu comentário aqui meu brother! Você me fez passar vergonha! hehehehe.

      Valeu pelo elogio e também pelo… ah.. deixa pra lá! haha.

      Obrigado por visitar este brega e ultrapassado Blog. 😉

      • Brincadeiras a parte, seu texto é um pensamento que eu nunca conseguiria colocar em palavras!
        Parabéns!!!
        Show de bola …

  8. Odeio não ter como escrever 4 respostas para um mesmo comentário (rs).

    Mais uma vez muito obrigado DIEGO.

    Hoje é dia de comemorar, mais um leitor!

  9. Mais um texto maravilhoso!!! Parabéns! Amei!

    • Obrigado Kellen, por vir aqui dizer isso!rs.

      Estou dizendo pois, as vezes tem pessoas que leem mas não comentam, se a pessoa não comentar não tenho como saber se leu ou não rs.

      Esses dias chegou uma pessoa pra mim: “nossa gosto tanto do seu blog!” eu disse: “Você? Gosta? eu nem sabia!” rs.

      Obrigado!

  10. Max William Morais

    Realmente não se deve impor nada. O direito maior é aquele que vai de acordo com os “direitos” de cada indivíduo, e não atrapalha direitos alheios – acho que é isto, um bom ciclo.

    E de muito longe é fácil dizer aquilo que nunca sentiu… Facílimo, digo eu.

    E se for heterossexual, “felizmente”, de qualquer forma, nunca sentirá.
    Não é futilidade… não no meu caso; bem seu eu!

    • Max, concordo com você: “O direito maior é aquele que vai de acordo com os “direitos” de cada indivíduo”. E realmente é muito fácil comentar sobre aquilo que nunca sentimos.

      No entanto, vamos analisar o que um Gay pode vir a sentir ao ser ridicularizado pela sociedade.. não seria esta quase a mesma forma de preconceito que um negro pode vir a sentir? que uma pessoa “Burra” pode vir a sentir? que um pobre pode vir a sentir?

      Eu nunca fui Gay, mas sempre fui o mais Burrinho da galera. Quantas vezes tive que ouvir, quando criança, dos meus primos espertos e bem vividos: “Nossa, o Gabriel é o mais LERDO né!” e a galera gargalhava…

      Vamos comer no Mc’Donalds? e o Gabriel nunca tinha comido, não sabia o que era. Vamos almoçar na casa da Tia tal? vamos.. e lá chega o Gabriel de Fusca, pois o pai dele sempre foi o mais pobre de todo o círculo da família. O Gabriel tinha que ouvir de todo mundo todas as histórias que só o dinheiro podia comprar…. histórias essas que ele não tinha, pois era o único filho do dono de um Fusca ali.

      Veja bem, não estou menosprezando minha família, eles são tudo pra mim, e não poderiam ter me dado uma educação melhor, mas eu posso dizer que sei o que é se sentir diferente. Não estou comparando meus traumas de infância com pessoas que sofrem a cada dia por serem diferentes na opção sexual, não teria nem cabimento. Mas posso dizer que em certos momentos, realmente não é algo muito legal ser diferente.

      O que pega pra mim aqui é que eu não poderia escolher ser ou não ser diferente. Escolha essa que ainda não estou convencido de que pessoas que optam por uma vida homossexual não tem.

      Muito Obrigado pelo seu comentário, sua visita e sua opinião 🙂

  11. O seu texto não corresponde nem um pouco à realidade. É falacioso, mal escrito, repetitivo, enfim, tenta convencer por um discurso leve e mentiras colocadas de maneira descarada. Gays apanham na rua, são expulsos de casa e suicidam muitas vezes por causa do preconceito absurdo que persiste na sociedade brasileira. Esse seu fechar os olhos é tão indigno quanto o lavar de mãos de um certo Pilatos que todo cristão deve abominar. O cristianismo jamais pregou que se deve tolerar preconceitos, como ficou clara essa sua posição na sua resposta ao comentário anterior. Perde-se tempo com detalhes bíblicos que já não fazem sentido com a realidade moderna e que só tiram o mérito da verdadeira mensagem cristã, deixada em parábolas e ações e não em supostas leis explícitas: o amor ao próximo. Amar significa antes de tudo compreender e respeitar as diversas expressões de amor que Deus colocou nesse mundo. O amor homossexual e a celebração do mesmo é tão sagrado e normal quanto o heterossexual, simplesmente porque ele expressa o princípio máximo do cristianismo, ao qual eu já me referi, mas insisto: o amor ao próximo, mesmo não gerando a prole. Nada dentro desse conceito pode ser considerado obra senão de Deus. Que Ele possa te abençoar e abrir os olhos.

    • Bom dia senhor José!

      Primeiramente gostaria de agradecer-lhe pela ótima noite de sono que o senhor me deu. Li seu comentário ontem à noite e fui dormir pensando nele. Fui dormir feliz por ele, feliz por alguém ter se expressado neste humilde blog da maneira com que o senhor se expressou. Fui dormir feliz, sabendo que meu texto foi suficientemente firme para arrancar-lhe 10 minutos para escrever tal comentário. Bem, tendo dito isto, vamos proceder com os pontos levantados pelo senhor:

      1) “…Gays apanham na rua, são expulsos de casa e suicidam muitas vezes por causa do preconceito absurdo que persiste na sociedade brasileira.” – Concordo, a sociedade brasileira, assim como as outras, é extremamente preconceituosa. Eu tenho uma amiga brasileira que é negra e morou nos EUA. Lá, ela namorou com um branco. Os negros que viam os dois juntos na rua se indignavam, gritavam com ela: “Voce é louca? nós não somos bons o suficiente pra você?”, ou seja, preconceito existe em qualquer lugar e pra mim não tem diferença se a pessoa é Gay, Negro, Burro ou sem um braço, o preconceito vai atingir a todos do mesmo jeito. No entanto, gostaria de ressaltar o seguinte trecho do texto: “A Homossexualidade não é genética, não é uma doença, diferente da Homofobia – agredir uma pessoa por ela ser diferente que é uma doença…Isso não quer dizer que eu não RESPEITE quem não é Hétero, conheço GAYS que são pessoas melhores e mais bondosas do que Héteros machistas e sem caráter.”, Os machistas e sem-caráter mencionados aqui são os que você menciona agredindo pessoas que optaram por uma vida homossexual e não merecem meu respeito e de ninguém no mundo inteiro.

      Quanto ao suicídio, cerca de 3.000 pessoas por dia cometem suicídio no mundo, o que significa que a cada 30 segundos uma pessoa se mata. Entre as principais causas estão doenças físicas, tais como câncer, epilepsia e AIDS ou doenças mentais, como alcoolismo, drogadição, depressão e esquizofrenia e por último sofrimento de preconceito perante a sociedade. – E aqui, em último lugar, entram os Homossexuais, que escolheram ser homossexuais. Mas o senhor é bastante culto e já deve estar ciente dos números, só coloquei para informação.

      2) “Esse seu fechar os olhos é tão indigno quanto o lavar de mãos de um certo Pilatos que todo cristão deve abominar.” – Acredito que meus olhos estejam bem abertos, se estivessem fechados este texto não teria sido publicado. Fechar os olhos, dentro do SEU contexto, significa abominar pessoas que são diferentes. Meu querido, eu tenho amigo gay, amigo sem braço, amiga com braço mais curto do que o outro, amigo gordo, amigo surdo e todos são muito queridos.

      3) “Perde-se tempo com detalhes bíblicos que já não fazem sentido com a realidade moderna e que só tiram o mérito da verdadeira mensagem cristã, deixada em parábolas e ações e não em supostas leis explícitas: o amor ao próximo. Amar significa antes de tudo compreender e respeitar as diversas expressões de amor que Deus colocou nesse mundo. O amor homossexual e a celebração do mesmo é tão sagrado e normal quanto o heterossexual, simplesmente porque ele expressa o princípio máximo do cristianismo, ao qual eu já me referi, mas insisto: o amor ao próximo, mesmo não gerando a prole…”

      A verdadeira mensagem cristã será sempre contrastada com a realidade moderna. A verdadeira mensagem cristã nunca, veja bem, NUNCA andará junto com a realidade moderna. O Amor é o maior dos mandamentos de Deus, ame ao seu próximo como a ti mesmo, disse Deus. Você diz que o amor Homossexual é a celebração de um amor tão sagrado quanto qualquer outro. Então, se um Pai, de repente um Austríaco de 73 anos, talvez chamado Josef Fritzl, que mantém sua filha refem durante 24 anos e tem 7 filhos com ela, declarar que a amava, seria este amor também a celebração de algo sagrado? algo que Deus nos deixou de herança? Ah… não? Você está escandalizado com o fato de um pai ter se apaixonado pela filha, e tido 7 filhos com ela? Bem, já que estamos vivendo somente a mensagem cristã que é conivente com as realidades modernas, que mal há nisso? Qual o problema? Ele a ama e Deus está feliz com esse amor! – Não está?

      Segundo sua linha de raciocínio, algumas partes da Bíblia devem ser mantidas e outras jogadas fora. “Ame seu próximo” – mantém, “Se também um homem se deitar com outro homem, como se fosse mulher, ambos praticaram coisa abominável…” – Joga fora. A Bíblia é algo que se deve manter do começo ao fim, e não pegar somente as partes que lhe interessam ou que tornam sua vida mais fácil. Pois é isso que nós buscamos hoje em dia, eu e você, buscamos uma vida mais fácil, uma maneira de não nos condenarmos.

      Você disse: “amor ao próximo, mesmo não gerando a prole…” – O que é Deus, senhor José?, Seria Deus VIDA? Deus GERA VIDA! Por qual motivo Deus nos colocaria neste mundo se não fosse para gerar VIDA? Nós somos sementes que germinam e geram vida, se Deus não tivesse criado a mulher seríamos um bando de sementes macho que seriam incapazes de gerar vida, INCAPAZES! Homem com homem não gera nada, mulher com mulher não gera nada. Mas o SEXO, ah o SEXO entre HOMEM e MULHER dentro do Casamento é SAGRADO, ele remete ao ato sagrado mencionado por você, ele é o auge do amor, a maneira mais incrível que Deus nos deu de cultuarmos ao AMOR, o amor verdadeiro, entre HOMEM e MULHER.

      Amar, senhor José, é um dos maiores dons que nós podemos ter, eu amo dizer EU TE AMO para os meus amigos. Meu melhor amigo que o diga, vivo dizendo que o amo, e amo muito.

      4) “Seu texto é falacioso, mal escrito, repetitivo…” – Eu juro que tive que dar uma olhadinha no dicionário para confirmar qual o significado de Falacioso. Isto prova que o senhor é extremamente mais culto do que este escritor que lhe escreve. Na vida, eu aprendi que não devemos sair por aí pescando elogios. Fui dormir feliz por ter tido uma opinião negativa sobre meus textos, isso prova que estou no caminho certo, e por isso, meu muito obrigado.

      Mais uma vez, muito obrigado pelo seu comentário!

      • Primeiro, obrigado pelo elogios, mas sou apenas um jovem escritor que ao flanar na internet me encontrei com um link que me causou no mínimo curiosidade. O título incomodou, confesso. A vida de poucos gays foi ou é fácil, o senhor tem amigos assim, que “escolheram”(nos seus termos) a homossexualidade, deve ter uma mínima noção do quanto a ‘escolha’ dos mesmos facilitou as suas vidas. Bem, o senhor percebeu o sentido da palavra falácia, mas novamente incorreu no mesmo erro. Uma das formas mais comuns de falácia é aquela que recorre ao absurdo para tentar produzir a eficácia do discurso. Comparar o amor homossexual com um caso horrendo como de Josef Fritzl é fazer exatamente isso. E funciona. A perseguição aos cristãos nos idos de Roma e mesmo o velho clichê aos judeus no nazismo também se valeram enormemente desse tipo de argumento. Assim, muitas pessoas ingênuas poderão realmente concordar com o absurdo que foi postado em sua resposta. Vale ainda ressaltar que a ética é, ou deveria ser, pressuposta à auto-afirmação como cristão. Valer-se de tal exemplo é no mínimo anti-ético; pessoalmente, considero vergonhoso. Quanto à sua compreensão da mensagem cristã, se tomarmos a Bíblia nos termos literais, talvez o senhor Fritzl também possa se justificar: “Assim as duas filhas de Ló conceberam de seu pai” Gênesis 19:36 (vê como as falácias se reproduzem e o quanto são perigosas?). Fora as passagens de escravidão e outros verdadeiros males que a humanidade superou muito graças ao próprio cristianismo. Assim, prender-se à Bíblia ” do começo ao fim” é um verdadeiro ato de mediocridade para com qualquer forma de Deus que reivindique o Amor como base de fé e também para com a própria história do cristianismo que, apesar de inúmeras barbáries, evoluiu do mero texto traduzido a bel-prazer de alguns sacerdotes e que se insere num contexto antropológico há muito superado pela humanidade. Enfim, não espero ter lhe convencido que o AMOR SEXUAL entre dois homens ou duas mulheres seja legítimo aos olhos de Deus, que uma família produzida por ele seja digna e admirável como qualquer outra, mas espero que reflita um pouco o seu modo de pensar a vida e ser um cristão crítico, pois Jesus não deixou seus principais ensinamentos em parábolas para que seu legado pudesse ser travado nas páginas de um papel, mas para que o homem pense, evolua, aceite e ame.

  12. Só para sinalizar que li o texto…rs Mais tarde postarei alguma coisa. Abraço.

  13. Ao Sr. José Filho,

    Primeiramente gostaria de dizer que a maneira com que o senhor discursa e concatena seus argumentos me impressiona. Chego a dizer que em alguns momentos o senhor quase me convence.

    Entendo que o exemplo do Sr. Fritzl é bastante esdrúxulo e abominável. Mas foi justamente isso que quis causar. Eu simplesmentes quis chamar a atenção para um fato que cada dia mais está se tornando comum na sociedade…. assim como o Homossexualismo.

    Enfim, Entendo seu argumento, você fala sobre AMOR, e não há nada de mal no amor. O que um Gay faz de mal por amar outro homem? NADA. Não faz nada. No entanto existem opiniões e opiniões, acredito que às vezes o fato de se estar “certo” não significa que não se está “errado”.

    Quanto a bíblia, bem, o único ponto que gostaria de levantar e que sei que não causará nenhum efeito no senhor (rs) é: Com a vinda de Jesus, alguns costumes antigos foram excluídos, um dos exemplos é o poligamia, sendo assim o Dr. Pedófilo Maluco não poderia recorrer a bíblia para se fundamentar.

    Quanto ao meu comentário FALACIOSO. Bem, acredito não ser o único aqui a usar uma das formas mais comuns de falácia, que é aquela que recorre ao absurdo para tentar produzir a eficácia do discurso, fazendo-se uso de palavras difíceis (e em palavras dificeis seu discurso ganha disparado do meu – rs). A questão aqui é: O que é absurdo pra mim, não é absurdo pra você e vice-versa. Poderíamos ficar aqui pelo resto da vida: eu comento, você analisa meu discurso, vê minhas falhas, minhas lacunas e as utiliza para reforçar seu argumento. Você comenta, eu vejo suas falhas e lacunas e me baseio nelas para reforçar meus argumentos rs.

    No entanto, foi uma discussão bastante produtiva!

    Se todos pensássemos iguais não seríamos filhos de Deus, mas sim frutos de um acidente cósmico como o Big Bang.

    • Sei que esse post é antigo, mas me interessei em lê-lo e fica as questões: E que fareis com os gays? Matem todos ou os prendam? Proibam todos de serem gays? Bem espero que seu texto esteja voltado à aqueles que tiveram a OPÇÂO entre ser ou não gays. Porque no caso de quem já nasceu assim (não se sabe o motivo, a razão ou circustância) fica difícil de tomar qualquer atitude, a não ser nascer de novo e não ter o azar de vir com o mesmo “defeito”, se assim posso julgar ou usar a religião para se converter e depois formar uma família para futuramente trair a esposa com outro homem e dizer que a carne é fraca como acontece por aí.

      • Bom dia BRAD,

        Sim, o post não é tão atual, mas este tema nunca sai de moda né, está sempre nas manchetes, etc.

        Copiando o que você disse… “Matem todos ou os prendam? Proibam todos de serem gays?” – bem, acredito que nenhuma das alternativas seja sábia ou válida rsrs.

        Entendo que se nasce e se cresce alimentando um conceito de que “se nasceu” assim então não tem mais jeito, e chegar numa pessoa com 30 anos de idade e dizer: “olha, vc precisa mudar!” – chega a ser absurdo, eu entendo. Eu só acredito que nós, seres humanos, somos livres para fazermos o que bem desejamos, seja nos tornarmos Gays, continuarmos sendo Gays ou deixarmos de ser Gay. Claro que cada uma delas possui um nível de dificuldade e a última sem dúvida é uma das mais trabalhosas.

        Acredito que essa mudança deva ser algo natural e espontaneo, reforço que um novo encontro com Deus torna esta tarefa absurdamente mais leve.

        Muito Obrigado pelo seu comentário 🙂

  14. Antes de mais nada, clique AQUI (KKK). Agora que você já viu, quero retratar minha opinião neste blog zuado. De acordo com o andamento dos assuntos já comentados aqui, quero trazer à tona a ideia que representa a figura vinculada acima, mas antes queria dizer que tenho colegas gays, e que por sinal eu os respeito muito, mas isso não impede deles saberem minha opinião sobre a opção sexual deles, até porque “expor minha opinião” não vai gerar nenhuma influencia na sociedade (rs). Pensamento em que baseio-me: AMOR, nos PRINCÍPIOS CRISTÃOS, e na CULTURA PÓS MODERNA de nossa sociedade.

    Amor é uma palavra que foi bem usada em comentários anteriores e não pode ser definida só por sentimentos ou atos. O amor é muito mais que isso, o amor é diferente de paixão, o amor não tem instintos, é consciente. O amor é puro, o amor produz frutos, traz esperança etc, etc. Quando DEUS criou o mundo, o homem e também a mulher, ele constituiu uma ordem natural, a ordem é: que cada animal macho tenha sua fêmea e para o homem a mulher, porque a fêmea é capaz de geminar a semente e dar continuidade na vida. Ou seja, para sabermos que amor é amor precisamos analisar o RESULTADO FINAL de uma ação ou sentimento. Quando nós mudamos a ordem da criação de DEUS os resultados são outros, e isso implica na genuidade da palavra AMOR. Mas é claro que minha ideologia é baseado nos princípios Cristãos e quem acredita no Evolucionismo ou em Ovnis, jamais irá aceitar tal ideia. Quanto à bíblia, percebi que ninguém aqui é teólogo e nem sabem usar a Palavra, pois usam a credibilidade das escrituras para apoiarem suas próprias ideologias, se conhecessem melhor o caracter de DEUS saberiam que sua palavra é a essência da vida, nem todas as histórias que a bíblia conta eram um plano de DEUS para a humanidade, são fatos históricos que ocorreram, ações x reações, fatos que mostram o caráter do homem e de DEUS desde a criação do mundo. Qualquer um que usar trechos isolados para tentar tirar uma conclusão sobre o caráter de DEUS, chegará em uma conclusão errônea.

    Mas em nossa geração, em um mundo pós moderno de tantas ideologias e crenças, vemos que a cada dia o homem está mais distante de DEUS, por isso o mundo, ao invez de vida, produz DESTRUIÇÃO. Vemos isso nos noticiários, nas famílias, em todos os lugares. A imoralidade já não é mais imoralidade, o valores já não tem mais valores, o caminho para a vida já está entulhado pelas ideologias e pela auto-ciência do homem.

    Só quero que os senhores reflitam, pois se vocês estão aí, em frente desta tela nesse momento, é graças ao milagre de uma relação entre um HOMEM e MULHER, pois foi gerada VIDA, foi gerado VOCÊ!

    A figura vinculada acima mostra exatamente essa verdade, a energia só vai gerar uma ação em beneficio ao seu propósito quando os pólos forem – e +, diferente disso é só …….!

    Ninguém nasce Gay, não é genético, não é amor, é apenas um instinto sexual, é apenas uma opção de cada um, é o livre arbítrio que DEUS fez questão de nós dar. Então fiquem a vontade para fazerem o que acharem melhor. Quem crer no Big Bang, será julgado de acordo com o Big Bang.

  15. Bom, Gabriel, não li todos os posts, então não sei se vou repetir a opinião de algum comentário.

    1- Penso que os dois lados erram por quererem impor suas opiniões e não quererem um “não aceito” como resposta, principalmente quando envolve religião. Se o cara é gay, não quer saber de ser hétero, não admite ouvir uma pregação contra a homossexualidade, não frequente uma igreja cristã. O que não dá muitos homossexuais praticamente quererem que o cristianismo gire ao redor deles. Se quiser frequentar porque gosta dos louvores, das orações, etc. frequente, tem o direito de ser amado e respeitado pelos cristãos. Conheço muitos que frequentam, falam que são cristãos e pronto, deixam para lá quando a pregação é sobre o tema. Justamente porque eles sabem que estão em um lugar onde se vê a prática como pecado. Já outros preferem procurar uma religião que não julgue a prática homossexual como pecaminosa.
    Outra questão de intolerância de ambas as partes é o PL 122.

    2- Quanto à igreja, sabemos que nenhuma igreja está preparada para lidar com a questão. Ou fingem não ver ou pegam o cara, enfiam lá na frente para tirar tudo quanto é “encosto” e pronto.
    Sem contar que o preconceito quando envolve a parte sexual é bem maior (adultério, fornicação, etc…) do que com outras situações (fofoca, etc.). Convenhamos que a diferença entre pecadinho e pecadão todas fazem (pelo menos das que conheço…) mesmo dizendo que não. A igreja erra e muito quando não acolhe verdadeiramente o homossexual, visto que ele já é tão vítima de repúdio aqui fora (pode ser menos, Gabriel, mas há preconceito sim) e quando ele se sente de certa forma “rejeitado” na igreja, aí mesmo que ele sai. Por isso que digo que a igreja nao está preparada para lidar com o assunto.

    3- Esse papo de que o amor justifica tudo é um grande erro. Se for assim, eu vou ter que admitir que o cara que mata a mulher por “amor” não erra; que o que estupra a ex-namorada porque ainda a ama não erra; que o pedófilo ama a criança; que aquele que assalta uma loja para dar um presente para sua amada mãe de aniversário não erra e por aí vai. Temos que ter cuidado com esse papo de “amor” para justificar pecado e demais coisas.
    Não vejo Cristo sendo preconceituoso com os gays; ao contrário, vejo até um Jesus jantando com eles, amando o pecador, mas não amando o pecado.

    4- Devemos sempre ter bom senso em tudo. Heterossexual não pode achar que homossexual não presta e vice-versa. Pessoas boas e más, honestas e desonestas, independem da orientação sexual.

    • Patrícia,

      Seu comentário pode até tardar, mas não falha! rs.

      Os 4 pontos levantados por você são bastante objetivos e coerentes. Concordo totalmente com todos eles, sem tirar nem adicionar nenhuma palavra.

      Somente, levantando uma outra questão, sem querer levantar nenhuma outra questão: inclusive hoje já temos algumas Igrejas específicas para pessoas com orientação homossexual, se eu não me engano existe uma que está ficando famosa, fundada por 2 pastoras, que coincidentemente são ‘parceiras’.

      Muito Obrigado pelo seu comentário, e reforço minha opinião com uma frase importantíssima que você ressaltou:

      “Pessoas boas e más, honestas e desonestas, independem da orientação sexual.”

      • Aqui no RJ tem a “Igreja Cristã Contemporânea”, voltada para os homossexuais. A outra, de que vc. fala, é a da Lanna Holder, em SP.
        A justificativa é o fato de que os homossexuais não são aceitos como deveriam nas igrejas “normais” (embora haja o papo de que amam o pecador) e eles não se sentem bem, mesmo aqueles que querem deixar o pecado. Aí eles acabam largando a igreja. Pior do que deixar a igreja é o fato de eles associarem Jesus a um Deus preconceituoso, mau e não quererem mais saber dEle.
        Tem uma música do Casting Crowns que acho bem interessante. Não é em relação aos homossexuais, mas o fato de o crente muitas vezes só querer saber do seu “mundinho”. Pegue aí o clipe:

  16. Pingback: Prazeres proibidos que podem me fazer perder a Habilitação de Homem | Gabriel-Santos.com

  17. Bom, comentário do texto: ótimo, tema pôlemico abordado de forma com que sua opinião seja ouvida sem ofender ninguèm…quero dizer quase ninguém.
    Comentário dos comentários, excelentes, isso faz-nos refletir sobre diferentes pensamentos.
    Comentário do Thiago Segantim, ahhhhhhhhh porque vc não faz um blog, tá muito bom…rs.
    !!

  18. haaaa!!!!!kkkkkkkkkkk… vc fez eu rir alto aqui! no trabalho!!!..saco!! kkkkkkkkhaushasu

  19. Wendia Luana Machado

    Querido Gabriel !
    Fico muito orgulhosa de tê-lo como amigo e sinto-me lisonjeada por ter sido lembrada no seu post. Achei interessante o conflito de idéias que surgiu entre você e o Sr. José Filho.
    Você, como sempre, consciente de sua opinião e cuidadoso na escolha das palavras. Não é preciso AGREDIR para se fazer OUVIR não é mesmo?!
    A definição para ” Indivíduo Culto ” não se resume a meia dúzia de palavras difíceis, mas sim, à capacidade de cada um de se expressar clara e objetivamente, com propriedade sobre o assunto abordado (seja por meio de livros, revistas, experiências, etc…) de modo que o leitor sinta-se confortável com a leitura e decida se vai aceitar os argumentos expostos ou não.
    Você tem o perfil do escritor coerente, verdadeiro, didático e por vezes, engraçado. Isso sim é um dom e é por isso que já coleciona tantos seguidores.
    Parabéns meu amigo, que Deus o abençoe imensamente !

    • Espera..

      Espera..

      Espera…

      que eu vou pegar uma moldura para colocar seu comentário na parede do meu escritório!

      Lulu, Muito Obrigado pelas palavras, eu só tenho a agradecer este carinho imenso. Apesar de eu mesmo achar que escrevo de uma maneira horrivelmente normal, e que este blog por vezes não é tão interessante quanto parece, comentários como o seu me fazem manter a motivação para continuar com umas das poucas coisas que realmente gosto de fazer: fazer rir em meio a uma crítica construtiva.

      Muito Obrigado 🙂

  20. Pingback: O Sexo Começa na Cozinha | Gabriel-Santos.com

  21. Você não é gay.

    Claro que ser gay é genético. Só crente homofóbico acha que não é.

    Por acaso existe um botão liga-desliga homossexual? NÃO. Portanto é genético.

    Outra coisa que já me cansou: ESTA MANIA DE RELACIONAR GAY COM CIRCO, MALABARISMO, TRAPEZISTA….

    Eu sou gay e gosto de FUTEBOL, POLÍTICA, RELIGIÃO, DETESTO ROUPA, DETESTO FRESCURA…

    Que raiva deste esteriótipo de palhaço de circo que inventaram.

    • Antonio

      1- Vc. poderia citar uma fonte na qual confirme que é genético?

      2-Entendo seu posicionamento da questão de assimilar homossexual com “espalhafatoso”, pessoas sem discrição. De fato, conheço gays que só sei que o são por alguém me dizer e tal.
      Agora é meio contraditório vcs. não gostarem de “circo”, “malabarismo”, etc. quando isso é o que se vê na Parada Gay…Como depois de ver a parada não associar gay a pessoa “espalhafatosa”? Eu não associo, mas convenhamos que vcs. dão margem a isso.

      Não sei sua idade, mas vc. deve se lembrar dele. O Clodovil, que era gay, dizia que era contra as referidas marchas, a essa explanação toda de “sou gay” nessas paradas.

      • Antonio,

        Acredito que a Patricia tenha se expressado de maneira clara e perfeita. Me isentando da responsabilidade de expor mais uma vez meu ponto de vista.

        Reforço, no entanto, que seu comentário é EXTREMAMENTE bem vindo! Que este continue sendo um blog de discussões saudáveis.

  22. Rodrigo Baptestone

    Cara só tenho que dizer parabéns e por favor, continue escrevendo sobre esse e outros assuntos pois vc tem uma cabeça muito aberta e sabe usar muito bem as palavras. Abs.

    • Rodrigo,

      Cara, primeiro preciso dizer que fiquei muito feliz pelo fato de você ter entrado aqui, ter lido e ter se preocupado em comentar! Cara, feliz mesmo!

      Muito obrigado pelas palavras meu jovem, trabalhamos pouco tempo juntos mas foi suficiente pra notar que você é um cara nota 10! Saudades dos cafés da manhã do Bradesco! hehe.

      Abraços,

  23. Marinez Barreiro Gambaro

    Olá Gabriel
    Os textos escritos por vc tem a qualidade do escritor universal, ou seja, são escritos para todo tipo de público, dirige-se a todos os leitores, tem clareza e coesão.
    Lendo os comentários sobre o amor e seu alcance nos homossexuais falta dizer, que segundo a filosofia Há o Amor Ágape e o Amor Eros; o primeiro é o amor a Deus, o amor á família o amor ao próximo e que é para sempre, já o segundo é o amor paixão que pode se esvair, decorrente da sexualidade humana. Nestas duas formas de amor amamos pessoas criadas à imagem de Deus, portanto, completas em sua dignidade humana e por essa dignidade haveremos de respeitar os (as) homossexuais.
    Porém, podemos dizer que essas relações são intrínsicamente desordenadas, por isso não naturais.
    Gostaria de partilhar com você a leitura do Livro “Homossexualidade – orientações formativas e pastorais” escrito pelos sacerdotes: Ademildo Gomes e José Trasferetti que é professor na PUC e contribui na pastoral homossexual.
    Em três capítulos este livro conduz a vários tipos de reflexão. Primeiramente sobre a sexualidade humana e a fenomenologia da homossexualidade, ou seja, sua análise e visão histórica.
    Segundo: Debate teológico- moral e científico trabalha os enfoque bíblicos do AT e NT, as interpretações e causas científicas, o que diz a tradição eclesial.
    Terceiro: Aqui são dadas as orientações formativas e pastorais às diversas situações destas pessoas, inclusive daquelas que sentem um chamado vocacional para servir a Deus.
    Em suma essas orientações mostram que ao homossexual não existe apenas a perspectiva de realizar seus desejos eróticos, mas sim com a presença de Deus em suas vidas e guiados pelo Espírito Santo, podem fazer da solidariedade, do voluntariado, ações que os conduzem a castidade, tornando-os felizes, pois suas vidas terão mais sentido. È um trabalho difícil, mas não impossível para quem deseja ser livre, como os filhos de Deus devem ser…
    Abraço para vc e Vanessa

    • Querida Marinez,

      Bem, começo esta resposta primeiramente agradecendo pela sua leitura, pelos elogios e especialmente pelo seu comentário, que de maneira extremamente sábia complementou este texto.

      Você deve ter notado que nos comentários acima, algumas pessoas confundiram um pouco os conceitos de AMOR AGAPE e EROS. Como vc brilhantemente explicou, cada um deles tem um sentido e não podemos misturá-los. Estive também dando uma olhada nas referências que você passou e realmente são muitíssimo interessantes.

      O Seguinte trecho do seu comentário: “Em suma essas orientações mostram que ao homossexual não existe apenas a perspectiva de realizar seus desejos eróticos, mas sim com a presença de Deus em suas vidas e guiados pelo Espírito Santo, podem fazer da solidariedade, do voluntariado, ações que os conduzem a castidade, tornando-os felizes, pois suas vidas terão mais sentido.”. – Me chamou bastante a atenção.

      Já faz um tempo que escrevi este texto e também que muitos comentários aqui foram feitos, e acredito que ninguém mencionou esta possibilidade. Esta, se encaixa perfeitamente naqueles que se dizem sem o controle da sexualidade, creio ser uma solução, como vc mesmo disse – não fácil – no entanto possível.

      Bem, fiquei muito feliz em recebê-la aqui, por favor volte mais vezes 🙂

      Abraço para você e o Raimundo!

  24. Você é ilário, cheio de pré-conceitos persuasivos e se tratando de um tema tão em voga diria que você é homofóbico. Mas me convenceu pelo aspecto do cristianismo que levo em consideração… Sou gay, mas penso que posso mudar… mesmo que demore! Parabéns pelo texto rapaz.

  25. Sinceridade…
    Concordo, em gênero, numero e grau com tudo que vc disse, pensando bem, mas muito bem mesmo, fiquei com receio de compartilha-lo, não que deixe de concordar em alguns pontos…mas hoje em dia, as pessoas são tão ignorantes em suas “crenças” que um simples “Eu não acho ser homossexual uma coisa normal” te torna um monstro homofóbico…lembro da primeira vez que vi dois barbados se beijando, o quanto foi chocante pra mim ver aquilo, agora, eu tenho que dizer que achei lindo??? Viva, vamos todos levantar a bandeira GLS!!!! Aff, faça-me o favor…RESPEITO É BOM,VC GOSTA EU GOSTO E TODOS MERECEM!!!

  26. Olá. Li teu texto Sr. Gabriel e é muito bom. Li, também, avidamente todos os posts e comentários. Não percebi nada de preconceito em vc, talvez em alguns posts. que fizeram. O tema abordado é muito difícil principalmente porque mistura sexualidade/religião. Porém, gostaria que vc comentasse o trecho do novo testamento seguinte: “Porque há eunucos que assim nasceram do ventre da mãe; e há eunucos que foram castrados pelos homens; e há eunucos que se castraram a si mesmos, por causa do reino dos céus. Quem pode receber isto, receba-o. ” Mateus 19:12; como na bíblia não aparece as palavras gay ou homossexual (palavras bem recentes se comparadas ao contexto bíblico) mas com o termo “eunuco” creio que podemos fazer um paradigma, e vertendo para uma linguagem mais moderna “Pois há razões diferentes que tornam alguns homens incapazes para o casamento: uns, porque nasceram assim; outros, porque foram castrados; e outros ainda não casam por causa do Reino do Céu. Quem puder, que aceite este ensinamento” fonte mateus 19:12 (Bíblia na linguagem de hoje); De antemão compartilho com vc minha humilde interpretação/opinião: Do ponto de vista bíblico existem gays que já nascem assim (genética e naturalmente gays); gays que são feitos por outros homens (e.g. por dinheiro, por terem sidos forçados/estuprados); e alguns outros por opção e que como já foi dito se dedicariam a causa do Senhor – (e.g. os clérigos, monges e padres? ; o apóstolo Paulo renunciou ao casamento para se dedicar exclusivamente a causa divina, seria uma situação?.) Neste último caso essas pessoas renunciariam a sua sexualidade (abster-se de sexo) para adorar a Deus como alguém citou acima indiretamente.
    Acrescento também que ninguém é heterossexual por opção. Se diz a CONDIÇÃO de ser hetero impede que a pessoa acorde um belo dia e decida Ah hoje vou transar com um homem (se for masculino) ou uma mulher hetero diga hoje decidi ser lésbica. Entendo que se fosse fácil de OPTAR os homossexuais simplesmente não existiriam. Porque não se escolhe ser homossexual, não se escolhe ser heterossexual. Eu queria que você percebesse como está questão é simples. Então a tua opinião sobre homossexualidade/opção deve evoluir para sexualidade/condição. Quero te elogiar por você usar o termo homossexualidade(face da sexualidade) em vez de homossexualismo (sufixo que sempre associou gays a doença) no seu texto, revela maturidade.
    Outra, o livro de levítico é um livro histórico, que possui leis civis, penais, processo penal, processo civil, entre outros que serviriam a uma época específica, não sendo mais aplicáveis suas leis e dogmas depois de Jesus Cristo (sacrifícios, v.g.).
    Querido Gabriel, considerando ainda que homossexualidade poderia ser doença o que você me diz do fato de Jesus não ter encontrado nenhum para curar (já que ele curou paralíticos, mulheres com corrimento, só para citar). Especulo que existiam muitos naquela época, mesmo que outros nomes (eunucos, efeminados). Simples a resposta: porque não é doença.
    Ora, querido Gabriel, quero ressaltar que o teu texto é muito bom. O que eu estou aqui tentando fazer é que você veja a questão como uma condição de cada um, não como uma opção. Opção é como ir em qualquer restaurante e pedir suco ou refrigerante. Com a sexualidade não é tão simples.
    A atração pelo mesmo sexo está na cabeça da pessoa, ela não escolhe. tem muito mais coisas e testemunhos que poderia falar. Porque a minha vida é uma prova viva de tudo que eu me esforcei para me encaixar nestes padrões ditos normais. tudo em vão porque a condição sexual (minha) já nasceu comigo. A mãe natureza me criou assim. Deus permitiu que eu nascesse assim.
    Ass. JuranDIr SOARES
    P.S. Desculpa se em algum momento as palavras soaram rudes, não era essa minha intenção. Apenas que vc amadurecesse novos conceitos sobre sexualidade.
    P.S. 2 Ninguém impõe a sexualidade a ninguém. Arnaldo Jabor está equivocado. Mas como humorista ele foi ótimo.
    P.S. 3 uma boa pedida é assistir ao filme “orações para Bobby” : http://www.youtube.com/watch?v=f2q-6049bOA
    ver o site de maria berenice dias http://www.mariaberenice.com.br

  27. As pessoas podem ser boas ou más independente de sua orientação sexual. Respeito é fundamental, ele começa valorizando o próximo de cintura para cima….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s