“Oi”: Um guia para Iniciantes

OK vizinhos, funcionários do condomínio, companheiros de baia, parceiros de caminhada com a Tula, amigos dos meus amigos. QUAL é o lance do não-vamos-nos-cumprimentar-nunca ?!

Nós vemos praticamente o mesmo número de pessoas todos os dias, quase nos mesmos horários. Eu acordo pela manhã e sei que se eu for passear com minha cadela, vou encontrar dois ou três outros cachorros que também estarão recebendo o mesmo benefício do passeio por parte de seus donos – naquele mesmo horário. Logo após voltar para casa, tomar banho, café e sair, o senhor responsável pela manutenção do condomínio estará lavando a lixeira do mesmo – que por sinal fica exatamente na saída do estacionamento – e eu tenho que passar por lá, todos os dias. No caminho para o trabalho, é possível você reconhecer os carros que vão pelas mesmas ruas ou estradas que você – mesmo que não estejam indo para sua empresa. Ao chegar lá, você cruza com as mesmas pessoas no corredor. Você pode nunca ter falado com elas antes, mas sabe exatamente quem são, que horas chegam, que horas vão embora e que horas almoçam. Você sabe até o estilo de roupa que elas gostam – quando elas repetem o vestido você até pensa: “tá na hora de fazer umas comprinhas hein minha jovem!”.

Mesmo com toda essa rotina, mesmo sabendo qual o prato preferido daquela pessoa sem nunca ter falado com ela, muitas vez, ao tentar uma abordagem mais específica como dizer: “Oi!”… algo extraordinário acontece. O rosto da pessoa se torna roxo, desesperadamente ela olha para outra direção na esperança de que um disco voador estivesse vindo e ela jamais pudesse perder aquele acontecimento. Algumas, no entanto, não te dão nem mesmo chance de dizer “Oi”: o disco voador chega tão rápido que você nem vê quando elas viram o rosto!

Não vou dar uma de Einsten agora, mas isso é matemática básica. Eu passo pelo mesmo caminho todas as manhãs e você está lá. Já fazem anos… ou seja, somos amigos! Eu digo “Oi”, você responde: “Olá!” – simples. Nós dirigimos pela mesma rua todas as manhãs às 07hs – que tal uma buzinada de bom dia no sinal?! – Isso é tão básico quanto 1 + 1 = 2.

Outro ponto importante: eu tenho um amigo, que tem um outro amigo. Hey ‘outro amigo’, quando nos cruzarmos na rua, que tal um “Olá!”?! – se você é amigo do meu amigo… vamos ser amigos também!

Mas eu sei que é complicado, então vamos ver como funciona na prática…

FATO: Quando você diz Oi para uma pessoa que não responde, o sentimento causado nela é parecido com o seguinte: imagine que você foi dormir tranquilamente e acordou de repente no meio de um teatro LOTADO, todos olhando pra você. Quando você consegue a proeza de começar a racionar onde está, se dá conta de que está nu. Este é o sentimento.

Não deixe ningúem pelado por aí. Dizer Oi faz bem!

P.S.: Imagens ORGULHOSAMENTE feitas no Paint.

Anúncios

11 Respostas para ““Oi”: Um guia para Iniciantes

  1. PAINT FOREVER
    Cara, ostei do texto ja me senti assim tbm, mas assim, se eu falo oi para uma pessoa vou logo estendendo amo, se nao der eu falo oi se ela nao falar tbm, beleza, CAGA PRA ELA. mas voce nao pode ser como ela, se um dia ela te da um Oi, responda, voce nao quer que ela sinta oque voce sentiu certo?(mas que da vontade dá)
    mas pior uqe dizer um oi pra um desconhecido, ou mesmo que voce veja ele, e dar um oi pra alguem que voce conhece, ja conversou com ele, mas na rua ele te ignora, ou nao quer que os outros percebam quem e voce, fico com a cara nochao quando isso acontece, ou entao voce da um oi mas a pesssoa nem ve, ai vc fica sem graca, e segue seu caminho.
    Felicidades cara,
    Fica Com Deus !!!!

  2. Oi Pessoal!

  3. Muito cansada………Desculpem-me por não dar “oi” por aqui todos os dias para a galera que acabei fazendo amizade por aqui.

  4. Bruno Alisson Freire Pedrosa

    Oi!!!!!! Uhuahauha!!! Cara, que imagens lindas! Um orgulho mesmo.

    Ah, dizer um “Oi!” poderia ser tão simples como a própria palavra é… mas… Se você diz “oi” pra alguém que você não conhece, acabam te encaixando no grupo dos “doidos que saem dando ‘oi’ por aí”… Eu já fui rotulado como tal. Hahahahaha!!!

    Eu pensei agora: “Sabe o que é interessante nos posts do Gabriel, Bruno? É que ele pega assuntos tão minuciosos do cotidiano para escrever sobre!”

    Me lembre daquela definição que dei pra “ESCRITOR”… Lembra? E cada vez mais tenho a certeza de que você é um! Hahahhahhaa!

    Parabéns, GabrielSuperWriter!

    Fiquem com Deus… Me despeço deixando um Super-Oi pra todos!

    Bruno Freire Pedrosa

    • Bruno Alisson Freire Pedrosa

      …lembrei* = Corrigindo!

    • Que bom que você gostou das imagens Bruno, deu um trabalhão!

      Quando você disse: “Dizer Oi é tão simples..”, me lembrou de um episódio com o presidente de um país latino (não lembro qual), numa abertura de jogos (olímpicos ou panamericanos ou não sei o que lá… no Brasil), onde ele começou o discurso dizendo:

      “Hoy…” – querendo dizer: “Hoje…”.

      E a arquibancada brasileira inteira respondeu…

      “Oooooooooooooiiiiiii!!!!” – acharam que ele falava em português!

      Hahahaha – lá eles falaram Oi né! justo onde não podia!

      “…assuntos tão minuciosos do cotidiano para escrever sobre..” – Muito Obrigado Bruno, muito obrigado meeeeesmo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s