As fatídicas aventuras do irmão da Patricia

Tobias nunca teve muita sorte com o número 22, não mesmo. Vinte e dois para o Tobias lembrava dor, sofrimento e angústia. Que sofrimento? Que angústia? Calma, melhor começarmos com “Qual Tobias?”. Tobias não se chamava Tobias, na verdade, eu não tenho a menor idéia como se chamava Tobias. A única coisa que sei é que Tobias tinha um dente ruim, bem na frente.

O dente, seu calcanhar de Aquiles, atendia por dente 22, dente de número 22 era o nome completo – daí o número do azar. O dente tinha um pino, este era tão firme quanto prego na areia de praia ou maria mole no sol. Este pino segurou seu dente que é uma beleza, até claro, quebrar. Quando quebrou de vez, Tobias estava fardado a um implante, que se dividia em duas etapas: tirar os restos mortais do dente lá na raiz, colocar um implante provisório e depois de seis meses colocar o dente “oficial”. Este episódio se passa na etapa da retirada dos restos mortais e do implante do provisório.

Bem, não era um transplante de coração, mas para Tobias, que nunca tinha espremido cirurgicamente uma espinha na frente do espelho do banheiro, quando recebeu a lista de antibióticos e remédios para dor pertinentes ao tratamento, achou que fosse morrer. A irmã de Tobias, aquela que ganhou como melhor comentarista deste blog no ano de 2011, colaborou para o efeito Alcaeda na vida de seu irmão:

“Toda cirurgia tem seus riscos né…” – lançava como uma granada.
“Sério?” – perguntava o menino do dente podre.
“Bem, até a retirada de uma unha encravada pode trazer complicações, a gente nunca sabe né…”.

Quando chegou o dia D, chovia litros de água do céu, tornando a situação de Tobias ainda mais angustiante. Ele se despediu de seus colegas de trabalho, de seus amigos, de seu cachorrinho, e também  de sua irmã e mãe, que o acompanhavam nesta moribunda empreitada.

“Sr. Tobias?” – chamou a recepcionista com cara de atendente de hospital psquiátrico – “O Dr. Morte já está lhe aguardando”.

Não, não foi o que ela disse, mas o que importa é o que ele escutou, não é mesmo?

Tobias foi conduzido a uma sala aconchegante, cheiro de carvalho, ambiente acústico e com luzes para cromoterapia.

“Já morri?” – pensava.

No centro da sala, ele pôde ver uma enorme cadeira massageadora. Ele se sentou. Enquanto, de olhos fechados, degustava o cheiro delicioso que aquela sala emanava, foi surpreendido por uma por uma linda mulher, cabelos louros e batom vermelho, ela gentilmente sorriu para ele enquanto dizia que tudo iria ficar bem. Na verdade, a linda mulher era o seu dentista velho, o fato é que eles deram um remédio para ele ficar calminho, e aparentemente ele ficou calmo demais.

No entanto, a calmaria durou pouco, ele logo voltou a si como num relâmpago no meio da noite. Acordou, olhou em volta, a loura tinha sumido, um velho aparecido e ele estava preso à aquela cadeira macabra! Por qual outro motivo eles o teriam conduzido a um lugar tão calmo, tranquilo e relaxante? Ele certamente estava indo para o abate! Ele ouvia vozes, gritos, sentia dores, via um sangramento terrível sair de sua boca e o fato de estar naquela cadeira tão confortável tornava tudo mais angustiante ainda, pois dava uma cara de Quentin Tarantino à sua situação. E sabemos muito bem como acabam os filmes de Quentin Tarantino né… Pulp Fiction, Kill Bill, etc.

Enfim, silêncio. Tobias respirou, o implante havia sido concluído. Ele nao tinha mais problemas com o Dente número 22.

P.S.: A cadeira acima é a cadeira do Tobias em pessoa, a original.

QUAL A MELHOR ‘MORAL DA HISTÓRIA’ PARA ESTA HISTÓRIA?

1. Pare de beber leite condensado direto da lata, ou você vai acabar na cadeira do Tobias.
2. Super Bonder no dente! salvando pessoas da cadeira do Tobias desde 1942.
3. Vocês viram que a Luiza já voltou do Canadá?

Anúncios

22 Respostas para “As fatídicas aventuras do irmão da Patricia

  1. Sshaushaushuahsuahsuha, boa história, e melhor ainda contado pelo Gabriel. Dentista é uma coisa que amedronta muitas pessoas, ainda hoje, com tanta tecnologia que nos faz sentir cada vez menos dor, mas… confesso que aquele barulhinho do motor me dá MEDO!
    Espero que o Tobias tenha superado tudo isso…
    Ah, em relação a moral da história, fico com a opção 3! *_*

  2. kkkkk, ri muito, de verdade, aff gabriel como sempre demais, e com certeza as historias contadas por vc ficam bem melhores, adorei, em relação a moral da História fico com a opção numero 1 , pq a 3 eu não aguento mais ouvir falar em Luiza e Canada kkkkkkk
    Abraço.

    • Oi Camila!

      Ahhhh que bom que você riu! não sei como vocês conseguem rir com o q eu escrevo rsrs 😉

      Obrigado pelos elogios viu, estão devidamente anotados no meu caderninho rs.

      Opção 1 então, está certo, a Luiza já cansou né! kkkk.

  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Valeu, Gabriel. Em abril é o implante definitivo.

    De fato, deu pânico nele nesta cadeira de “spa”……rsrsrsrs

    Só espero que eu não vá parar nesta cadeira depois que ele ler esse texto……rsrs

    • Abril!!!!!!

      Faltam 2 meses!

      Você já o apresentou a este blog e vice-versa?

      • O Tobias quase me enforcou (pelo menos nao arrancou meus dentes, senao eu ia parar na temida cadeira de spa…rsrs).

        Ele riu da história, mas só se ligou que estava em um blog e eu que tinha mandado a história, quase me mata……rs Disse que tudo que está na rede é público, que se alguém lesse, ia saber que era ele, mas já esqueceu…rs

        Ele é muito tímido. Ele mandou que eu enviasse uma história minha, dos remédios que tomo, etc. e não as histórias dele.

        Eu disse que ia mandar minhas histórias também, sem o menor problema…rs

        Qualquer dia mando uma história minha para o meu irmao ver o quanto sou corajosa…rs

  4. Acho interessante como vc transforma uma consulta ao dentista em um filme sangrento e que causa pavor. mas acho que realmente existem pessoas assim.
    ´ parabéns cara, mt bom
    Fica Com Deus
    Felicidades

  5. 😀 não ri litros com a história. Mas foi interessante o decorrer dela, e você contando.
    “Ele certamente estava indo para o abate!” hahaha

    • Se vc riu uns 15 ML já está ótimo! hahaha.

      Vem cá, vc mora perto de Maragogi né? – passei minha lua de mel lá!

      #TRANSFORMANDO O BLOG NUM CHAT.

      • Emerson Barbosa

        kkkk, moro sim, se bem que nunca fui lá, tipo, já passei por lá várias vezes, mas nunca parei.
        Praias lindas.

    • Vcs. riram porque nao foi com vcs. foi com meu pobre irmão……..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Imagine vc. já de cara na recepção perguntar se estava acompanhado; depois vai parar numa sala vip com cadeira de massagem, luzes, música ambiente e ainda mandam tomar um comprimidinho. Eu ia ter um ataque de pânico imaginando o abate que estava por vir….rs

      Ele ficou mais tempo nessa sala do que na sala do dentista e na sala do dentista nao foi nada demais.

      Mas fica a dica: aproveitem essas salas para orar, se arrependerem dos pecados….rs sabe-se lá o que virá depois…

  6. Gabriel do Céu, meu filho!!!!!!!!!!! Esta é a minha futura profissão!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Oh, God, logo comigo?! O pânico já é grande, viu? Imaginam se leem a história do Sr. Tobias que vai encontrar o Dr. Morte! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!! Eu tinha vontade de ser Implantodontista, mas acho que deu e foi embora, quem sabe volte… E caso volte e eu tenha um paciente bem bonzinho (kkkkkkkkkkk!), eu virei até aqui relatar o outro lado da moeda!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk! Mas realmente, você deu uma essência a história… Ficou muito boa. Confesso que, graças a imaginação do Tobias e seu dente 22 (incisivo-lateral-superior-esquerdo-permanente) (pigarros!), kkkkkkkkkkk, eu fiquei um pouco amedrontado também… Fui da mais doce sensação de uma massagem até a pior dor do tamanho do universo, vezes o infinito… Desconsidere este ser “hipérbole” que falou agora. Não havia necessidade de tanto exagero. Não dói! kkkkkkkkkkkk! Eu acho =P

    Enfim, SuperWriter, como sempre ótima história… eu pensei em “linda história”, mas convenhamos que linda não se encaixa muito bem nesse script. Deixa pra próxima história, quem sabe! Ah, e como um futuro profissional da área, se Deus quiser, fico e indico a opção 1. “Pare de beber leite condensado direto da lata, ou você vai acabar na cadeira do Tobias.”

    Abraços, fique com Deus.

    Ah, e não esquece de escovar os dentes antes de dormir, é primordial! Hiihihh!

    C U, buddy!

    Bruno Freire Pedrosa.

  7. Bruno Freire Pedrosa

    Saiu como anônimo =/ Mas sono Io, Gabriel, bambino! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

    Abraço!

  8. Michelle,I don’t know the hours (I’m working on that) but there are iondor tracks at both the Fargo South High School arena and West Fargo Veterans Memorial Arena that are open to the public. I know runners who go to both places to run in the winter, and I hope to find out more details (Concordia also may offer some public option). Both South and WF are good options, especially early mornings during the week and weekends. I’ll try to find out more and write about it soon. Hope that helps.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s